quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

90 minutos

Perdida nos meus pensamentos e devido aos constantes acontecimentos, cheguei a uma conclusão: minha vida anda parecendo um jogo de futebol!

É isso mesmo! Um jogo de futebol, um clássico (fique a vontade pra imaginar o clássico que quiser, mas eu prefiro a eterna rivalidade Brasil x Argentina).

Não jogo futebol, nem mesmo entendo muita coisa, apenas o básico do básico... (pelo menos eu sei diferenciar quem é defesa e quem é ataque!)

Mas sim estou vivendo um clássico, aquele muito disputado, bem acirrado, com gols, faltas, expulsões, cartões vermelhos, amarelos, verdes, cor-de-rosa....

Porque minha vida parece um jogo de futebol? Vou (tentar) explicar!

Fim de faculdade... Quatro anos de luta, correria. Estou tentando alcançar um objetivo, uma vitória, o mesmo que se espera num jogo de futebol.

Nestes 4 anos, já joguei nas mais diversas posições (estranho falar isso...).

Fui atacante, fiquei na defesa, articulei jogadas quando jogava no meio campo. Dei bronca como técnica e organizei tudo.

Também coloquei todos nos seus “devidos lugares” quando me deram um apito, uma roupa “pretinho básico” e alguns cartões.

Sofri faltas, algumas inclusive fiquei machucada (sabe as travas da chuteira machucam...). Demorei para sarar, mas ficava 100 % e pronta pra voltar ao jogo.

E assim eu fui, driblando, sofrendo faltas, fazendo faltas, impedindo ou levando gols, correndo até perder o fôlego... Fiz jogadas encantadoras, saí de maca de campo, fui substituída, descansei, fui pro chuveiro, também fiz gols e comemorei...

Estava prestes a pendurar as chuteiras... Já estava cansada de jogar.

Mas o jogo estava empatado e eu precisava fazer um gol para ser campeã, definitivamente. Então eu poderia vibrar, comemorar e depois ter minhas merecidas férias (jogadores também cansam sabia?!)

E então aos 45 do segundo tempo, tenho minha chance. Recebo a bola e parto em direção ao gol. Estou cara a cara com o goleiro.

Perfeito!!! Desempataria o jogo e teria a tão almejada vitória!

Na minha cabeça já escuto os gritos de “Campeã”. Mas algo dá errado. Sinto que me derrubam!

Ei... é pênalti!!! Me derrubaram!

E o juiz manda o jogo seguir! Como assim??

Fico inconformada. Só não xinguei o juiz para não piorar (ainda mais) a situação.

Fim de jogo! Saio com raiva e desorientada! A imprensa vem e me pergunta o que aconteceu.

Irritada respondo que a culpa é do juiz, foi ele que não marcou o pênalti. E olha que o pênalti foi claro. Maldito juiz.

Perdi o jogo, a taça, a comemoração. Mas não desisti! Vou brigar, apelar para os meios legais. Vou ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva.

E que ele resolva os erros que o juiz cometeu em campo. Só ele pode libertar o grito de “campeã” entalado na garganta. Só ele vai dizer se posso então “pendurar as chuteiras”.

3 comentários:

Anônimo disse...

Pop Love!!! parabens pelo Blog!!!
Mto sucesso viu!!!

Cíntia disse...

brigada pop love

saudades mil

bjo

Nachali disse...

maldito juiz!

Posso sequestrá-lo e arrancar as unhas e matar depois???
por favor! hauhauhua


bjinhu